terça-feira, 22 de julho de 2014

DEP MARCO FELICIANO SAI EM DEFESA DO CAP MELQUISEDEC E DA SÃ DOUTRINA


CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E DE CRENÇA AMEAÇADA NO BRASIL

A Constituição Federal de 1988 em seu artigo 5º, inciso VI dispõe que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, proteção aos locais de culto e a suas liturgias."
Entretanto, a  Lei Federal 7716/89 estabelece:
Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459 , de 15/05/97)
Pena: reclusão de um a três anos e multa.
Essa Lei é inteiramente contrária aos princípios evangélicos, portanto viola flagrantemente a liberdade de consciência e de crença da segunda maior comunidade cristã do Brasil, conforme mostraremos a seguir.
Se um membro do Ministério Público parar para assistir a um culto evangélico em uma igreja ou mesmo diante de um rádio ou televisor, irá imediatamente requisitar a instauração de um Inquérito Policial para apurar "possível crime de discriminação religiosa".
Durante os cultos evangélicos em todo o Brasil, ou até mesmo na Rede Mundial de Computadores, a Internet, os pregadores costumeiramente citam a Bíblia, quando se pode ouvir e ler as seguintes afirmações:
1 - No livro de Deuteronômio, capítulo 18,lemos: " Entre ti não se achará quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR" .
- Aqui um Espírita, que consulta os mortos, poderá acusar um Evangélico de crime de discriminação religiosa.
2 - No Livro de I Timóteo, capítulo 2, lemos: "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem".
- Aqui um Católico, que crê em Maria como mediadora, poderá acusar um Evangélico de crime de discriminação religiosa.
3 - No livro de Apocalipse, capítulo 11,lemos: " A grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado".
- Aqui os Judeus, que acreditam ser Jerusalém, onde Jesus Cristo foi crucificado, uma Cidade Santa, poderão acusar um Evangélico de discriminação religiosa, pois o Livro de Apocalipse diz que Jerusalém se chama Sodoma.
4 - No Livro de Marcos, capítulo 16,lemos" Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura, quem crer e for batizado,será salvo, quem não crer será condenado".
- Aqui então, a situação se agrava, pois Muçulmanos, Budistas, hinduístas, ou seja, todos os membros de qualquer religião não cristã, poderá acusar um Evangélico de discriminação religiosa, haja vista o texto sagrado dizer que quem não crer e seguir a Jesus cristo será CONDENADO, logicamente que ao inferno".
Em minha consciência e na minha liberdade de culto, eu creio e anuncio que SÓ Jesus Cristo salva, e isso é hoje no Brasil crime de discriminação religiosa.
 
MELQUISEDEC NASCIMENTO