segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Analistas vêem maior poderio militar do Brasil


Compras recentes devem equiparar capacidade do Brasil a de países como Espanha e Itália, levando a maior protagonismo.

Especialistas em defesa ouvidos pelo Estado afirmam que as compras de material militar recentemente fechadas pelo governo não apenas repõem a capacidade bélica do País, mas também apontam para uma alteração, a longo prazo, do peso político-estratégico do Brasil no mundo. Segundo esses pesquisadores, as Forças Armadas brasileiras continuarão distantes de países líderes no setor, como Estados Unidos, Rússia e China, e das potências europeias, como Reino Unido, França e Alemanha. Mas o País poderá aspirar a uma capacidade próxima da de outras nações da Europa, como Espanha e Itália, e assumir maior protagonismo internacional - exigível de um membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, desejo da política exterior brasileira.


"É um processo de reposição e ao mesmo tempo de modernização", diz Geraldo Cavagnari, do Núcleo de Estudos Estratégicos da Universidade de Campinas (Unicamp). "Desde 1995, as Forças Armadas vêm sofrendo um processo de desmonte. Ficamos desatualizados em termos de tecnologia militar."


A movimentação na área estratégico-militar foi intensa nos últimos três meses. Incluiu a compra de 63 helicópteros - 12 da Rússia e 51 da França -, a aquisição, também dos franceses, de quatro submarinos Scorpène e da tecnologia do casco do submarino nuclear, além da construção de um estaleiro para montar as embarcações e uma nova base naval no Rio. Também foi lançada a Estratégia Nacional de Defesa, documento de 64 páginas que lista 19 ações a serem iniciadas entre 2009 e 2010, para dinamizar a área.

Todo o processo tem como prioridade a transferência de tecnologia. A mesma preocupação pautará a concorrência para os 36 novos jatos de ataque. A operação prevê que esse lote inicial seja seguido de outros até o total de 120 a 150 aeronaves.Para Cavagnari, as compras vão alterar o peso estratégico do Brasil, porque vão "repor e renovar" as perdas das Forças Armadas desde 1995. No caso dos submarinos, ele destaca que as quatro unidades convencionais compradas da França serão as mais avançadas da frota.


A alteração maior de poder bélico, contudo, virá com a entrada em operação do submarino nuclear - previsto para 2020. Com ele, explica o pesquisador, "cresce o perfil político-estratégico do Brasil na América do Sul e no Atlântico Sul".


Cavagnari pondera, porém, que a mudança não colocará o Brasil entre as grandes potências militares. "O Brasil aspira a um assento no Conselho de Segurança, quando não é nem potência militar convencional. Então, se o Brasil quer um assento militar, tem de ser reconhecido como potência militar."


Doutorando no Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio e contra-almirante da reserva, Antônio Ruy de Almeida Silva destaca que o que acontece é uma recomposição de equipamentos das Forças Armadas. "Já a questão do submarino nuclear, para longo prazo, é uma mudança estratégica", diz ele, que também integra o Núcleo de Estudos Estratégicos da Universidade Federal Fluminense (UFF). "Um país que tenha um submarino nuclear entra num seleto grupo de países do mundo, principalmente se domina a construção desse submarino. É uma mudança de patamar tecnológico e também no campo estratégico."


Ele destaca a importância da transferência de tecnologia: "Por exemplo, na Guerra das Malvinas, quando os argentinos quiseram usar os (mísseis) Exocet, precisaram de mais, mas houve restrições", conta. "No uso do satélite também."


Silva afirma que hoje o País tem um peso estratégico muito superior à sua capacidade militar. "O Brasil hoje conquista muita coisa pelo seu soft power, a capacidade de se articular com os países do mundo", explica. "O Brasil está com esse descompasso entre seu soft power e sua capacidade militar."


O ESTADO DE SÃO PAULO

21 comentários:

Anônimo disse...

ESSA É BOA!

Proposta dá poder de polícia às Forças Armadas

Uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que tramita na Câmara dos Deputados pretende dar poder de polícia às Forças Armadas. A proposta do deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP) muda o artigo 142 da Constituição, que define as atribuições de Exército, Marinha e Aeronáutica. Segundo a PEC, as Forças Armadas poderiam agir como polícia em qualquer área do território nacional. Atualmente, as três Forças têm como destinação constitucional a defesa da pátria, a garantia dos poderes constitucional ou, por iniciativa destes, a manutenção da lei e da ordem. Para ser aprovada, a PEC do deputado Pannunzio — que ainda não passou pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania — precisa da aprovação de 3/5 da Casa, ou 308 deputados.

Anônimo disse...

É certo que o Brasil precisa se equipar para defender o seu extenso território. Mas essa medida não pode ser capenga. Está-se esquecendo da segurança interna. As polícias estão uma porcaria praticamente em todo o país. Os cidadãos estão morrendo em assaltos ou das tais balas perdidas.As leis penais são protetoras de bandidos e decisões da justiça são coquitéis para festa de marginais.

Anônimo disse...

Na verdade, todo esse cenário é apenas teatral. Os números são bem amplos, contudo, até que todas essas aquisições se concretizem, todos os militares envolvidos recebam os adestramentos necessários, esses meios, AINDA NÃO ADQUIRIDOS, já estarão em fase de sucateamento. É lamentável, mas é a pura verdade. Se tudo fosse adquirido de uma só vez, a história seria outra.

Anônimo disse...

Não se esqueçam que apenas o soldo do PM é garantido...

O SOLDO significa remuneração por serviços militares, ou seja, representa o SALÁRIO do militar.

O inciso I do artigo 92 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro GARANTE, AOS SERVIDORES MILITARES, SALÁRIO NUNCA INFERIOR AO MÍNIMO! Portanto, O SOLDO DOS MILITARES (PM/BM) DO RIO NÃO PODE SER INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO! Caso contrário, constitui violação a direito líquido e certo do militar.

Marcelo Pardo/marcelopardo70@hotmail.com disse...

Um país com o tamanhho do Brasil com as riquezas naturais e de mercado que nossa população representa, não poderia nunca precindir da tecnologia de mísseis em todos os níveis e de armas nucleares. Lamentávelmente nossas autoridades cívis são ridiculas no que diz respeito a questões militares e nossos militares por sua vez se acomodaram em seus quarteis, comandando recrutas em serviços de jardinagem. Infelizmente o Brasil é muito maior do que seu povo, como brasileiro só lamento, certos estão a Coréria do Norte, o Irã, a India e o Paquistão. Naõ abriram mão de sua segurança nacional. Como poso me entusiasmar com a compra de sucatas europeias e norte americanas, ou ainda em nos aproximarmos de Espanha ou Italia em ternmos de segurança, olhem a diferença de território deses paises em relação ao nosso. Se eu fosse presidente dessa republica de certo um programa secreto militar estaria trabalhando para nossa independência real. Mas os homens desse país estão mais preoupados com sexo, droga e corrupção.

Anônimo disse...

concordo que o setor de segurança e nossas leis estão obsoletas,e fasem com que varios processos e recursos se amontoem,uma vergonha processos sem fim recurso em cima de recurso,um atraso de vida e perda de capital,só e vantajoso para os advogados e para a ordem dos advogados,mas a população em quanto isso fica a merce de bandidos,e quanto a area militar estas compras são para medio e longo praso o que pouco significa hoje,nossas fronteiras são uma vergonha,principalmente na região amazonica e mato grosso se qualquer pais quisese invadir seria um tormento,e para enfrentar uma potencia militar nem pensar,não temos nem um sistema antiaéreo eficiente,nossas hidroeletricas todas descobertas plataformas de petroleo,em fim sem proteção eficiente o que é preocupante nos dias atuais mesmo o brasil sendo um pais pacifico,mas os lobos e as ienas gostam é dos fracos,por isso digo que temos que ter muito mais bases militares nas fronteiras com eficientes sistemas antiaéreos e uma marinha forte em todos os ambitos principalmente na amazonia com hidro aviões embarcações lanchas em grande quantidade para patrulhamento e defesa e isto com urgencia,aviões não tripulados é hoje uma das melhores armas,pois barateia em muito os custos de operação e pode se ter ampla cobertura e patrulhamento das fronteiras,para a região amazonica o super tucano e elicopteros ainda são a melhor arma de defesa num conjunto com um eficiente sistema anti aéreo interligado com exercito e marinha em terra,esperamos que estes 36 caças sejam só o começo pois para realmente renovar nossa frota e colocar o brasil numa posição de defesa ainda é menos da metade do que realmente precisamos.

Anônimo disse...

Enquanto brasil compra sucata a venezuela se arma ate os dentes !!
e ae Lula O que voce vai fazer?
E tem que fazer logo.
Por que o Hugo chavez não vai brinca não.

otavio disse...

Brasileiro tem mania de cachorro vira lata, nada está bom para certas pessoas, principalmente as anônimas.
Huho Chaves está se armando até aos dentes, rsssss.
Ele tem armas mas não sabe usar, é um ditador e não sabe delegar poderes e autonomia aos seus generais. O Brasil, com os equipamentos que tem não é páreo para ninguém da america Latina, que é o lugar onde estão nossos inimigos. Nossas forças armadas têm uma boa cadeia de comando, nossos soldados são uns dos melhores do mundo, etc. Os governos de esquerda estão largando o revanchismo contra os militares e estão vendo o quanto precisam de Forças Armadas equipadas e com poder de dissuação.

Orlando disse...

Os anônimos deviam ler mais a respeito da história do Brasil, assim eles saberiam, por exemplo, que a marinha do Brasil já foi a mais poderosa do mundo. Saberiam também que o Brasil foi o único país sul americano a enviar tropas para combater na segunda guerra mundial.
Anônimo, por favor, leia e saiba que o exército brasileiro de selva é profissional e bem conceituado.
Finalizando, em vez de perder tempo com big brother, novelas e faustão pegue um bom livro.

Anônimo disse...

o

Anônimo disse...

Como reclama esse pessoal! Nada está bom.Estamos com as Forças Armadas sucateadas mas ninguém reclamou dos cortes no orçamento delas feito por FHC e Lula, agora é correr contra o tempo.
Com relação ao poder de polícia para às forças armadas não é para ser usado em todo território nacional e sim na amazônia e nas fronteiras terrestres e marítimas. Isso é necessário porque aviões são interceptados pela Fab mas os pilotos criminosos fogem pois a Aeronáutica não pode prende-lo.
Parece que está todo mundo traumatisado com o tempo do regime militar mas isto é passado e o Brasil amadureceu.

patriota disse...

seus emcopetentes controi tunes subeteranos na amazonia

Carlos Alberto Bento da Silva disse...

Que nada, vamos deixar de ufanismo e cair na real. Fui integrante da 2ª Cia de Operações Especiais do 18º BIMtz de 1971/1974 em (P.Alegre, hoje ele está em Sapucaia do Sul), unidade de assalto então composta por pára-quedistas , especialistas em operações especiais, contra insurgência, e comandos de sobrevivência e guerra na selva, e o que vemos é exatamente os mesmos armamentos daquela época. Imagine o que mudou no FAL M64 ou em outras armas? Praticamente temos os mesmo armamentos intocáveis. Quanto à estratégia de lutas baseadas no conceito de resistência e luta permanente adotados pelo CIGS, este sim, ainda é o porto seguro do país na defesa e na estratégia de dissuasão geopolítica. É preciso triplicar os efetivos na Amazônia e nos grandes centros urbanos, sem contar com as regiões fronteiriças que precisam de verdadeiras tropas de contenção e vigilância permanente. Hugo Chaves e outros governos de centro-esquerda estão mais preocupados com o Tio Sam do que com os efetivos da America latina. É preciso deixar de lado essa idéia de que governos de esquerda são contra os militares, até porque ao exercito cabe apenas o cumprimento de suas atribuições constitucionais, e isto podem ser em governo de esquerda ou de direita (extrema ou não), tanto faz (sic). Obs. A ESG a muito já deveria ter sido fechada por conta de suas propostas reacionárias ao direito das urnas e contra a democracia vigente. Devemos levar em conta que ali fomenta um princípio a muito abandonado até mesmo pela escola das Américas, sua anfitriã ideológica. Sem politicagem e sem matizes ideológicas. O governo brasileiro precisa investir imediatamente em efetivos qualitativos, quantitativos e tecnologicamente preparados. Senta Pua! Selva! Brasil acima de tudo, dentro da ordem constitucional e democrática!
Carlão... Devidamente identificado no meu blog: http://lutatotal.blogspot.com
e outros,

Anônimo disse...

Informação ao "anônimo":
O governo quer dar poder de polícia para as Forças Armadas apenas nas regiões de fronteiras e não em todo o território nacional. Isto é para evitar com o que aconteceu recentemente quando um Super Tucano da Fab ineterceptou uma aeronave de narco traficantes, o qual pousou na floresta e fugiu e só foi preso quando foi alcançado pela Polícia Federal. Neste caso os militares da Fab nada podiam fazer, a não ser ver o traficante fugir, pois não tinha poder de polícia para prende-lo.

Anônimo disse...

Infelizmente o governo brasileiro esta sucateando as forças armadas e vendendo nosso país. Lembram do ocorrido em 1995 em Roraima que so veio a tona em 2008? Para quem nao sabe, procurem "invasao em Roraima" e leiam. 36 Avioes e nada é a mesma coisa; afinal nada serve avioes importados em uma guerra; pois é sempre vetado material de reposição. o Brasil tem muitas Bases no Norte; mas nao tem meios... necessario comprar centenas de caças principalmente...; 36 avioes para um Pais como o nosso é uma piadinha de mal gosto!!! daria 1,5 aviao por estado!!!! so na Base de Nellis USA existem centenas de avioes...

Anônimo disse...

esses dias estava lendo uma reportagem sobre armas nucleares e segundo diversos especialistas ha uma grande chance de nos estarmos produzindo armas de destruiçao em massa, pois nas bases onde estao construindo os submarinos nucleares existem super centrifugas de enriquecimento de uranio que foram abandonadas la no fim da ditadura militar, o uranio depois de entrar dentro dessas bases nao podem ser fiscalizados e os militares podem fazer o bem intenderem dele.Prestem bem atençao as verbas que patrocinam as forças militares brasileiras em seus assuntos secrtos veem de um fundo "especial" que é abastecido pelas apreençoes da policia federal (dinheiro,bens,etc.), segundo analista tudo vai para as forças armadas de certa forma sem a necessidade de se ficar anunciando o investimento.

Anônimo disse...

eu acho que o brasil seria naun;é umas das maiores potencia de guerra do mundo por que se falando de guerra;a alemanha de hitlher só perderam a segunda guerra mundial só depoi que os eua;e o brasil tomaram iniciativa nesta guerra;mais mesmo assim;eu acho que o brasil escondi um grande e forte poder ibelico do mundo;fasendo uma analise as baterias ante aérias os astros 10 que o brasil vendu ao iraque abateu varios jatos americanos de grande técnologia como os jatos f17;f15 e até b12 é isso ai qem sabe se nois naum somos até amaoir potencia do mundo por isso exixte aqele ditado que os olhos naum ver o coração naum sente valeuuuuu brasil......

rildo disse...

o poder bélico do brasil é uma incógnita. ainda bem!!!

otavio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

deve ser por isso que os comandos portugueses sacaneiam agente quando fica sabendo disso,pois eles tiveram em guerra14 anos nas colonias, lá ficaram cinco mil militares,agora estão no afeganistão, quem será que tem a melhor tropa em combate,nós somos os melhores do mundo ! FEB.ai eles não guentam e gargalham!!só de onda, acessem o blog de portugal.

Anônimo disse...

quando chegarem os possantes caças para nossa FAB.não teremos pilotos pois face o salário todos ou alguns estão entrando nas empresas de aviação civil onde são bem pagos.tá fei a coisa que já houve até proposta para quem sair, deverá pagar pelos ensinamentos recebidos na FAB.estou de pleno acordo só que eles querem tudo de uma vez.só! deixa o cara trabalhar e desconta,e quem vai pilotar????